Avaliação da irrigação e Ilwis foram temas das aulas

No ensino, a semana que passou foi muito dinâmica com aulas práticas de montagem de sistema de aspersão, avaliação da irrigação e ainda uso do software Ilwis para determinação da área de bacias hidrográficas.


Os alunos montaram linhas laterais de irrigação, conheceram bocais e as características dos aspersores e conheceram também o acoplamento tipo "engate rápido" em tubulação de PVC de 2".



A avaliação de sistemas de irrigação foi feita em um aspersor isolado onde simulamos um teste que é feito "in door" para a confecção de catálogos e posteriormente a escolha do espaçamento recomendado e também determinaremos o CUC e UD de uma área com todas as possibilidades de termos um baixo desempenho nestes coeficientes, exatamente por estarem em um jardim, com obstáculos físicos sendo mais um fator a influir no desempenho, além do vento, pressão, problemas de instalação ou entupimento.


Sugerimos a leitura dos artigos que avaliaram o desempenho dos sistemas de irrigação na MBH do Córrego do Coqueiro e do Três Barras e entendam a importância de se conhecer a capacidade e qualidade da aplicação de água dos sistemas de irrigação.


Também discutimos em sala de aula as diferença na avaliação em campo entre a irrigação por aspersão e a localizada e ainda sobre a maior dificuldade e custos de avaliação e readequação de um campo de golf, que exigiria investimentos altos.


Nossa área utilizada para aulas práticas é irrigada por aspersores tipo gear-drive e também usamos aspersores de última geração chamado MP-Rotator, da fábrica Hunter. Ambos são aspersores tipo pop-up (escamoteáveis) e o Rotator usa jatos "giratórios", enquanto que o gear-drive se apresentam em jato único.



Outorga do uso da água já foi tema de aulas anteriores e para chegarmos à vazão regionalizada (Q7,10) a área da bacia hidrográfica é essencial e podemos fazer esta determinação a partir do divisor de águas com o uso de um software de CAD ou de processamento de imagens e utilizamos no LHI o software ILWIS, gratuito e muito poderoso. Em nosso canal "Atividades Acadêmicas - Aulas Práticas" já temos materiais didáticos que permitem o aprendizado, mas preparamos mais três tutorais sobre o uso do software em aplicações ligadas à agricultura irrigada e estão disponíveis no canal "Textos Técnicos".

Também tivemos na sexta-feira (dia 13 de abril) mais um treinamento dos nossos cinco novos Orientados  e que agora contamos também com alunos da Engenharia Civil e Mecânica e foi ensinado o uso do software Dreamweaver utilizado para a construção do Portal da Área de Hidráulica e Irrigação e do Portal CLIMA da UNESP Ilha Solteira.


O canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira foi ampliado e desde sexta-feira conta com mais três ferramentas de auxílio direto ao Internauta. Agora o Internauta pode saber quantos dias sem chuva está a região de interesse, qual a frequência de ocorrência de uma variável climática e ainda quais são os eventos extremos diários. Por exemplo, ontem (14 de abril), registramos a maior velocidade do vento na Estação Santa Adélia (36 km/hora), a maior temperatura na região foi 35,5ºC em Marinópolis e a maior chuva foi em Ilha Solteira, apenas 14,2mm.

E o Marcus Damião já adiantou a minha análise sobre o tempo no fim de semana e é só conferir!

Lamentamos, mas segunda-feira (dia 16 de abril) é dia de aula aqui e não poderemos participar do interessante seminário "Ciência na Mídia", que promoverá uma reflexão, por meio de um diálogo entre pesquisadores e jornalistas, sobre as formas pelas quais os diversos veículos de comunicação têm divulgado a atividade científica. Nosso projeto PROEX - Planejamento e Gerenciamento Hidroagrícola e Ambiental de Extensão Universitária tem por objetivo maior democratizar o conhecimento e dar transparência às nossas de ensino, pesquisa e extensão e inclui um saudável relacionamento com as diferentes mídias ou meios de comunicação e atualmente gera oportunidade para dois Bolsistas.

Saiba mais sobre a Conferência Rio+20 através do sítio https://riodialogues.org, com a possibilidade de enviar  sugestões de debates e sugerir ações das mais variadas naturezas envolvendo o meio ambiente e correlatos.

Interessante e simples experiência mostra a relação entre a preservação da vegetação e qualidade da água. Confira! Já a EMBRAPA publica a matéria "Qualidade da água é fundamental para garantir desempenho e sanidade" dos animais. Começa assim a matéria: A água é o principal alimento dos animais. No entanto, em muitas propriedades esse recurso é mal utilizado e até desperdiçado. Por isso, para que a água seja conservada, o manejo adequado e responsável deve ser uma prática cotidiana. O produtor e os profissionais agropecuários também devem estar sempre atualizados sobre as exigências legais relacionadas a seu uso na produção animal.

Infraestrutura, meio ambiente e bem estar
Rogério Cezar Cerqueira Leite rebate hoje o artigo de Miriam Belchior "O Brasil reaprendeu a pensar o futuro" com o artigo "O Brasil reaprendeu a tapar buracos" em que diz que "O Minha Casa, Minha Vida, o Luz para Todos, leilões de aeroportos e metrôs resolvem problemas do presente, talvez até do passado, não do futuro" e ainda reconhece iniciativas do Governo Federal, mas alerta que "...são essas as iniciativas que serão prejudicadas ou inviabilizadas pelo corte no orçamento do MCT e pelo concomitante contingenciamento imposto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Será que o Brasil reaprendeu a pensar o futuro? Se não, pelo menos aprendeu a tapar buracos. Já é, para quem é, muita coisa." Estamos falando dos cortes no orçamento para áreas sensíveis que afetam o futuro nos Ministério da Ciência e Tecnologia. Ótima discussão para quem tem um olho no presente e outro no futuro.

O Editorial da FSP de hoje destaca a Rio+20 e defende que o Governo brasileiro precisa assumir papel de liderança se quiser evitar fiasco político da conferência sobre desenvolvimento sustentável e elenca 5 metas para 2.032. Destaco aqui o de reduzir o uso da água na agricultura de 70% (2003) para 60%, o que por si só é um enorme desafio que exigirá muito profissionalismo, conscientização contra o desperdício e ainda muito bom senso para equacionar a necessidade de produzir alimentos e economizar água. Ótima oportunidade para profissionais de diferentes áreas.

Ainda na FSP de hoje (p.A.2), o artigo de Hélio Schwartsman "A medida da felicidade" traz algumas informações legais e vale uma lida completa, assim, como os demais temas destacados: "A grande dificuldade era encontrar meios de medir a felicidade. Acadêmicos agindo na interseção entre economia, psicologia e sociologia estudaram o impacto de fatores como dinheiro, emprego, liberdade, ambiente e filhos na percepção de bem-estar do indivíduo e chegaram a conclusões interessantes. O dinheiro é importante, mas só até certo ponto. Depois de determinado valor (US$ 100 mil anuais nos EUA), incrementos na renda não trazem mais felicidade. Ter emprego, liberdade, saúde e relações sociais eleva o bem-estar. Barulho, trânsito e brigas com familiares o reduzem. E, pior, não nos habituamos a essas situações. Contraintuitivamente, ganhar na loteria não traz efeitos duradouros. O felizardo logo se acostuma à nova condição." Sejamos felizes!

Empreendedorismo
Na FSP (15 de março de 2012, p.F1, F.2) uma ótima matéria sobre empreendedorismo, aproveitando o destaque/sucesso que o brasileiro Mike Krieger de 25 anos teve com a venda da sua empresa que produz o Instagram por US$ 1 bilhão para o Facebbok. A matéria destaca "Stanford dá lições de empreendedorismo - Universidade norte-americana onde estudou o paulistano Mike Krieger, criador do Instagram, ensina com casos reais de empreendedorismo". São oferecidas apenas 15 vagas por ano e MATTHEW HARVEY, um dos Facilitadores assim resume o curso: "Os alunos fazem um mini-MBA, escolhem uma startup para trabalhar, voltam às aulas e compartilham histórias". A matéria também destaca que o "Brasil não tem think tanks nos moldes americano: "Nas faculdades de administração brasileiras ainda não existem think tanks (centros de estudo) para empreendedorismo como o que formou os dois fundadores da rede social Instagram. O país ainda não desenvolveu o "ecossistema" de cursos e investidores necessário para que "startups" floresçam mais facilmente, afirma Juliano Seabra, coordenador de educação da Endeavor, organização de fomento ao empreendedorismo de alto impacto. Mas as "ferramentas", ou seja, o conhecimento técnico "financeiro, econômico e jurídico" para abrir novas empresas, os brasileiros têm, considera Cleveland Prapes, professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e sócio-diretor da Microanálises, de consultoria econômica. Ele acha que mudanças devem acontecer: "Temos muito a observar daqui para a frente"."
Ainda sobre o Instagram outra matéria destaca que o aplicativo é usado como estratégia de marketing por pequenos empresários criam perfis no Instagram para divulgar produtos e que Mike Krieger não foi o único brasileiro a ganhar dinheiro com o Instagram. Pequenos empresários daqui encontraram no aplicativo uma forma de comunicação eficaz e barata com os clientes - cativos ou potenciais. Leia a matéria completa!
Realmente o caderno da FSP está ótimo em dicas e inspiração à novos empreendedores. Outra matéria destaca: Inspiração gratuita - Para fazer parte de um dos núcleos de empreendedorismo das faculdades norte-americanas é preciso ser aluno da instituição. Mas, para incentivar o espírito "do it yourself" (faça você mesmo) tão valorizado no Vale do Silício, o centro de Stanford disponibiliza, gratuitamente, vídeos de apresentações de gurus do empreendedorismo digital. Os debates e palestras são mais inspiradores do que técnicos, divididos em capítulos curtos de até cinco minutos. Com exceção da Apple, toda a "gangue dos quatro" (Facebook, Amazon e Google) está representada. Leia mais! Veja os Top 10 videos de Stanford, a TV Endeavor (30 Seconds MBA) e apresentações curtas da revista Fast Company. PILARES dos Centros de Estudos de sucesso: Trazer gente do mercado para dentro da universidade, Incentivar as pessoas a se virarem sozinhas, Ajudar estudantes a montar uma rede de relacionamentos, Fazer com que os protoempreendedores façam estágios em startups e Estudar e discutir casos de fracasso.

Entretenimento
E o velho e ótimo Bob Dylan está no Brasil. Com 70 anos ainda tem pique para emprestar para muitos jovens e chega com sua terrível e fiel aversão à imprensa, ele continua atual e recebendo a atenção de um grande público. O nome da sua turnê resume tudo: "Never Ending Tour", ou seja a turnê que começou em 1988 e não tem fim. Também pudera, o cara é demais. Quem não curte Knockin  On Heaven´s Door, Like a Rolling Stone (e tudo que representou - eleita por várias vezes a melhor música da história do rock), Blowing in the wind, Pancho and Lefty (com Willie Nelson), Ballad of a Thin Man, Jokerman ou Lay Lady Lay. Mas destacarei All Along The Watchtower, que muito acham ser de Jimi Hendrix, mas foi escrita pelo Bob. Mas não deixe de ver logo no encontro inicial a reverência e respeito de dois "Deuses" em Don't Think Twice, It's All Right (Bob Dylan & Eric Clapton) e Crossroads, imperdíveis!



Um comentário:

  1. E nossa escolha - All along the watchtower - encerrou o show do Bob Dylan no Brasil.

    ResponderExcluir