UMIDADE RELATIVA DO AR BAIXA E ESCASSEZ DE CHUVAS

A umidade do ar ajuda a refrigerar e filtrar o ar que os seres vivos respiram, para que ele chegue no pulmão o mais puro possível, então quanto mais seco estiver o ar mais contaminado e sujo o ar vai chegar ao pulmão. 

Os níveis ideais de umidade relativa do ar tanto para os seres humanos quanto para a agricultura adequados são valores superiores a 50%. A baixa umidade do ar causa diversas consequências: aumento no número de focos de incêndio, complicações alérgicas e respiratórias, irritação dos olhos. 

Algumas dicas para evitar essas consequências são: evitar exposição e exercícios físicos ao ar livre nos horários mais quentes (entre 10 horas e 15 horas), evitar lugares fechados com aglomeração e beber bastante água. 
Níveis de críticos de umidade relativa 

Nos primeiros dias do mês de maio (01/05 a 08/05) os níveis de umidade relativa do ar ficaram com uma média de 36,4 %, com destaque para a Estação Bonança, em Pereira Barreto, que registrou umidade relativa mínima de 35,4%, sendo a menor dos últimos 7 anos. Outra estação que merece destaque é a localizada no município de Itapura que obteve UR de 31% chegando quase no estado de atenção a dados críticos a saúde. 

Série histórica de umidade relativa mínima no período de 01/05 a 08/05 dos últimos 7 anos 

A baixa umidade relativa está relacionada ao grande período sem chuvas superiores que 10 mm que não atingiram a região Noroeste Paulista, porém na média para o início do mês de maio o ano que obteve a menor UR foi o de 2016 com média de 34% entre as Estações Ilha Solteira, Marinópolis, Paranapuã, Populina, Santa Adélia e S.A. Pioneiros. 

Número de dias sem chuvas superior a 10 mm nas Estações Agrometeorológicas 

Conforme esperado, o volume de chuvas vem diminuindo em relação aos primeiros meses do ano, já ficando abaixo da média histórica nos meses de março e abril. No mês de março a média histórica esperada era de 158 mm enquanto o volume registrado médio no ano de 2018 para esse mês foi de 72 mm. No mês de abril a média histórica esperada para todo o Noroeste Paulista era de 73 mm e choveu somente 41 mm. Já alcançando quase um terço do mês de maio com um esperado de chuva de 70 mm e obtendo somente 2 mm na média em toda a Região Noroeste do Estado de São Paulo será que vamos atingir a chuva histórica esperada esse mês? 

Distribuição de volume de chuva mensal e histórico de 2018 

SERVIÇO: 

- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: http://www.feis.unesp.br/irrigacao/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959 

Nenhum comentário:

Postar um comentário